Prevenção do HIV: saiba como combater o vírus que causa a Aids

Prevenção do HIV: saiba como combater o vírus que causa a Aids

A prevenção do HIV é a pauta central do Dezembro Vermelho, o mês de conscientização e combate à Aids. HIV é a sigla em inglês usada para representar o vírus da imunodeficiência humana, responsável pela Aids, uma doença que ataca as células do nosso sistema imunológico. Sem o tratamento, essas partículas podem ser destruídas, deixando, assim, o organismo sem proteção contra infecções e distúrbios.

Na luta contra o vírus e a doença, os melhores instrumentos são o cuidado e a informação. Foi com esse objetivo que surgiu o Dezembro Vermelho, já citado. Vamos, então, conhecer melhor esse movimento?

O Dezembro Vermelho

A ONU, Organização das Nações Unidas, criou, em 1987, a campanha que, mais tarde, ganhou como símbolo a fita vermelha. O Dezembro Vermelho, desde então, tem como base de ação a sensibilização das pessoas sobre as formas de prevenir o HIV e a Aids. Além disso, o movimento integra outras infecções sexualmente transmissíveis, causadas por vírus, bactérias ou outros microrganismos. Os exemplos mais conhecidos são a herpes e o HPV.

Aqui, no Brasil, o movimento foi adotado em 1988. Como no restante do mundo, o período é importante para falarmos sobre a Aids, com solidariedade e compreensão para que os portadores do vírus HIV tenham cada vez mais apoio. Conhecer a doença é essencial para evitar novos casos e eliminar o preconceito sobre o assunto.

A prevenção do HIV

O combate à Aids e ao vírus da imunodeficiência humana é realizado com a combinação de diferentes estratégias. Na prevenção, a forma mais eficiente é com o uso da camisinha em todas as relações sexuais. É indicada, ainda, a utilização apenas de objetos cortantes e perfurantes, como seringas, por exemplo, descartáveis. O compartilhamento desses itens é um dos principais meios de transmissão do HIV.

Durante a gravidez, também existem chances de contágio. Consequentemente, toda mulher, no início do pré-natal, deve fazer o teste que identifica ou não a presença do vírus. Quando o resultado é positivo, a mãe recebe recursos especiais para que não transmita o vírus para o bebê.  Em todos os casos, a única forma de saber se a pessoa está infectada com o HIV é por meio dos testes e exames laboratoriais.

O exame é simples e pode ser feito com regularidade, especialmente quando existiu uma situação de risco, como o sexo sem proteção. Assim como para a prevenção do HIV, saber que possui o vírus é fundamental para que os tratamentos disponíveis tenham início no tempo ideal. Converse com seu médico e agende o teste pelo WhatsApp, pelo número (32) 98814-6683.