Outubro Rosa: a importância da prevenção e do diagnóstico precoce   

Outubro Rosa: a importância da prevenção e do diagnóstico precoce  

O Outubro Rosa chegou, e precisamos reforçar a importância da prevenção e que é fundamental diagnosticar o quanto antes a ocorrência do câncer de mama.

A doença se apresenta como um grande risco para as mulheres e pede a nossa conscientização para minimizá-lo. Em todo o mundo, o câncer de mama é o tipo que mais afeta as mulheres e é o mais letal entre as brasileiras.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), a estimativa é a de que sejam diagnosticados mais de 66 mil casos de câncer de mama ao longo do triênio 2020-2022.

 

O que é o Outubro Rosa?

O movimento possui uma extensão global e teve início no começo da década de 1990, pela Fundação Susan G. Komen for the Cure, nos Estados Unidos.

No Brasil, a campanha se iniciou em 2002, e o INCA promove eventos e materiais sobre o tema desde 2010.

O movimento a favor da luta contra o câncer de mama é fundamental para levar mais informação e conscientizar a população feminina sobre o que é, os riscos e as formas de prevenção.

 

A prevenção ao câncer de mama

O câncer de mama se caracteriza como a multiplicação desordenada de células anormais na região da mama. O tumor formado pode atingir e prejudicar outros órgãos.

Ele pode se desenvolver de maneira mais lenta ou mais acelerada de acordo com cada caso. Quando detectado precocemente, há boas chances de cura com um acompanhamento correto.

Principais sinais e sintomas

O câncer de mama pode ser descoberto em suas fases iniciais, a partir de alguns sinais como:

  • Nódulos (caroços) endurecidos;
  • Inchaço em parte ou na totalidade da mama;
  • Dor ou irritação na mama ou no mamilo;
  • Vermelhidão e inchaços na pele;
  • Nódulos nas axilas ou no pescoço;
  • Líquidos anormais expelidos pelo mamilo.

 

Como detectar o câncer de mama de maneira precoce?

Existem algumas formas de identificar o câncer de mama precocemente, o que colabora para o aumento das chances de cura e de tratamentos menos invasivos. Veja abaixo:

  • Autoexame: é o método mais simples, no qual a própria mulher apalpa os seios para detectar alguma alteração;
  • Exames de sangue;
  • Ultrassom da mama;
  • Ressonância magnética.

 

As formas de prevenção

A eliminação dos riscos ao desenvolvimento do câncer de mama não possível, em razão da diversidade de fatores relacionados à doença.

No entanto adotar certos hábitos pode reduzir os riscos em até 28%. Veja quais são:

  • Ter uma rotina de alimentação saudável;
  • Realizar atividades físicas regularmente;
  • Controlar o peso corporal;
  • Não abusar do álcool e eliminar o cigarro.

 

Além disso, é muito importante manter em dia as consultas ao ginecologista e realizar os exames preventivos. Outro ponto fundamental é a realização da mamografia para mulheres entre 50 e 69 anos a cada dois anos.

Caso você detecte qualquer sintoma ou alteração, procure um médico o mais rápido possível. O câncer de mama pode ser vencido. E, sempre que você precisar, pode contar com o Laboratório Júlio Vargas!