Outubro Rosa: é hora de falarmos sobre prevenção

Outubro Rosa: é hora de falarmos sobre prevenção

Iniciamos o mês de combate ao câncer de mama conversando sobre a história do Outubro Rosa. Agora, é hora de colocarmos as principais maneiras de prevenir a doença em destaque. Segundo o INCA, Instituto Nacional do Câncer, existem dois conjuntos de ações: o de prevenção primária e o de prevenção secundária. No grupo um, estão concentradas formas de impedir que o câncer se desenvolva. No dois, o objetivo é detectar e tratar sinais ainda assintomáticos para evitar o avanço de um possível tumor.

Ao longo do texto, listamos métodos essenciais em ambos. Para isso, passamos por hábitos saudáveis e, depois, pelos principais exames preventivos. Vamos lá?

1.      Cuide da alimentação

A regra é sempre válida quando o assunto é saúde. Ter uma alimentação rica em nutrientes é essencial para prevenir doenças, incluindo o câncer de mama. Para ser considerada saudável, é importante que inclua alimentos de origem vegetal – como frutas, legumes, verduras, cereais integrais, feijões e demais leguminosas. Caso sinta dificuldade de inserir tais itens na rotina, é válido procurar o auxílio de um nutricionista.

2.      Deixe o cigarro

Ao fumar, você libera no ambiente aproximadamente cinco mil substâncias tóxicas e cancerígenas. No ar, elas são inaladas por fumantes e não fumantes. O cigarro contribui, principalmente, para o desenvolvimento de cânceres no pulmão, na cavidade oral, na laringe e no esôfago. Mesmo assim, a mama e outras partes do corpo também ficam vulneráveis e podem ser prejudicadas pelo hábito.

3.      Pratique atividade física

A união de uma alimentação equilibrada com a prática frequente de exercícios físicos é o que ajuda a manter o peso corporal ideal, evitando o desenvolvimento de tumores. E você não precisa de muito tempo livre para isso: uma boa caminhada ao ar livre ou, até mesmo, em casa, cuidando do espaço, já ajuda o processo. Para não desistir no meio da jornada, busque uma modalidade que dê prazer e faça você sentir-se melhor.

4.      Faça o autoexame e a mamografia

Agora, entramos no grupo de prevenção secundária – o que busca sinais da doença, mesmo que não existam sintomas. O autoexame é feito com o toque na mama e pode ser realizado em casa, com observações de tamanho pelo espelho, sentindo a textura e procurando nódulos, por exemplo. A mamografia, por sua vez, é feita em clínica e é recomendada para todas as mulheres entre 50 e 69 anos. É interessante que a periodicidade do exame seja definida junto ao médico, avaliando seu histórico familiar e seu estilo de vida.

Por fim, mas não menos importante: conte sempre com profissionais para tirar suas dúvidas e manter a saúde em dia. Quer acompanhar mais dicas para o seu cotidiano? Siga nossas redes sociais!